No Piauí, cineasta Bruno Barreto grava novo documentário sobre trabalho escravo

30 Nov 2016

O cineasta brasileiro Bruno Barreto gravou cenas do seu novo documentário sobre trabalho escravo no Piauí. As gravações ocorreram em Teresina, Barras e Amarante. 

 

 

"O nosso documentário fala sobre o trabalho escravo hoje e o estado do Piauí é um dos capítulos porque, assim como o Maranhão, é considerado exportador de trabalho escravo, e o Pará é que mais tem exploração de trabalho escravo", comentou.

 

No documentário, o cineasta entrevista trabalhadores que preferem trabalho análogo à escravidão do que o desemprego. "Nós temos que alguns trabalhadores reincidiram no trabalho escravo porque concluíram que era melhor trabalhar em condições análogas à escravidão do que não ter emprego", ressaltou Bruno. Em Amarante, a equipe entrevistou os membros da comunidade quilombola Mimbó para fazer uma relação entre os seus descendentes, que viveram a escravidão, com o momento atual.

 

A delegada federal Larissa  Magalhães, que é piauiense, também participa das gravações. Ela desenvolveu trabalhos importantes de combate ao trabalho escravo no Pará, quando estava em Marabá, destacando a relação entre a exportação de trabalhadores que saíam do Piauí para o Pará, e eram submetidos à escravidão contemporânea, tendo todos os direitos trabalhistas desrespeitos, sem as mínimas condições de trabalho e de viver com dignidade nesses locais.

 

Ao todo, o documentário, produzido em parceria com a HBO, possuirá cinco capítulos e será lançado em 2017. 

 

 

Please reload

Saiba mais sobre o assunto

Clique aqui para conhecer a história de alguns dos pescadores resgatados! 

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags