BLOG

Freiras fingem ser prostitutas para salvar mulheres e crianças do tráfico sexual

Um grupo de freiras está indo muito longe para resgatar vítimas do tráfico de pessoas. É o que relata John Studzinski, banqueiro e diretor da entidade Talitha Kum, responsável por esses resgates. A Talitha Kum é uma Rede Internacional, fundada em 2009, que luta contra o tráfico de pessoas e favorece a colaboração e intercâmbio de informações entre mulheres e homens religiosos em 70 países: A rede conta com cerca de 1.100 mulheres distribuídas por mais de 80 países e dispostas a lutar contra o tráfico de pessoas e a venda de crianças para escravidão. Para isso, elas se infiltram em bordéis fingindo ser prostitutas e tentam ajudar mulheres que sejam mantidas à força nesses locais. Criado em 20

Quase 180 trabalhadores resgatados em indústrias de cera de carnaúba no Piauí

​Em dois anos do Projeto Palha Acolhedora, que inspeciona empresas da indústria da cera de carnaúba no Piauí, 179 trabalhadores foram resgatados em condições análogas à de escravo em loteamentos e fazendas em diversos municípios do Estado. Segundo a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), durante a safra da carnaúba, mais de 100 mil trabalhadores são inseridos nesta atividade econômica. Durante uma audiência realizada no dia 16 de maio na SRTE, estiveram presentes representantes de cerca de 10 empresas notificadas, além de procuradores e representantes de entidades não governamentais. O objetivo da reunião era discutir a temática e propor aos empresários da área a assinatura

Tráfico de pessoas – Diga Não! é o tema do 2º Concurso de Redação da DPU

O tráfico de pessoas é o tema do 2º Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU). A ideia é promover a reflexão e o debate sobre o assunto nos ambientes educacionais e possibilitar aos alunos que revelem suas experiências, visando a inserir a educação em direitos e cidadania nas escolas públicas do país. O edital que regula o concurso foi divulgado, na última quinta-feira (23), no Diário Oficial da União (DOU). O 2° Concurso de Redação da DPU Tráfico de pessoas – Diga Não! é aberto aos alunos do ensino fundamental e médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA) e está dividido em cinco categorias: Redação I – para alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental; Redação II – a

Estudantes nepalesas usam o futebol para evitar cair na indústria do tráfico sexual

Terremotos deixam diversos tipos de consequências devastadoras, não importando o local de sua ocorrência. Tremores no Japão e Equador causaram um grande número de mortes e deixaram moradores desabrigados dormindo no chão em locais públicos, infraestruturas em ruínas e países inteiros lutando para ajudar moradores que perderam tudo. Contudo, mesmo depois dos entulhos serem retirados, esses desastres naturais podem minar a longo prazo a segurança dos membros mais vulneráveis de uma comunidade, especialmente quando se trata de uma região em desenvolvimento, como é o caso do Nepal, onde um terremoto matou nove mil pessoas e deixou milhões desabrigados em Abril do ano passado. Agora, mais de um a

Mali é o terceiro país Africano a ratificar o Protocolo sobre Trabalho Forçado

Como o quinto país a ratificar o Protocolo sobre o Trabalho Forçado, Mali se junta ao Níger, ao Reino Unido, à Noruega e à Mauritânia, comprometendo-se a acabar com a escravidão moderna e garantir trabalho decente para todos. Em 2012, Mali reforçou suas leis nacionais sobre o trabalho forçado e estabeleceu um Comitê Nacional de Coordenação para combater o tráfico de seres humanos. "A República do Mali sempre quis que seus trabalhadores tivessem acesso a empregos dignos e que fossem protegidos contra os abusos decorrentes do trabalho forçado, o trabalho infantil, o tráfico de pessoas e escravidão moderna", disse Fassoun Coulibaly, Diretor Nacional do Trabalho para Mali. "Ao ratificar o Protoc

Refugiados e imigrantes são mais vulneráveis ao tráfico de pessoas e trabalho escravo

O número de estrangeiros que chegam ao Brasil fugindo de perseguição disparou desde 2010: com uma alta de mais de 2.800% em pedidos, lidar com a questão se tornou uma difícil missão, tanto para o governo quanto para os migrantes. O Dia Mundial do Refugiado, comemorado no último dia 20, nos traz uma reflexão necessária. Em que pese a crise que afeta seus próprios habitantes, o Brasil é visto como um país promissor por milhares de estrangeiros, tendo experimentado nos últimos anos uma explosão do número de refugiados. Contudo, diante da falta de políticas migratórias, muitos vêm passando dificuldade no país. A maior parte vem da Síria – onde a guerra civil já provocou a saída de 5 milhões de c

Cinco trabalhadores bolivianos em condição análoga à escravidão foram encontrados em oficina da marc

"Desenvolvemos nossos produtos com o objetivo de atender mulheres que valorizam a sofisticação, o requinte e o conforto sempre com um olhar contemporâneo", dizem peças publicitárias da marca de roupas femininas Brooksfield Donna. Uma investigação de fiscais do Ministério do Trabalho sugere que este objetivo esteja sendo cumprido com ajuda da exploração de trabalho escravo. Após inspeção em uma das oficinas subcontratadas pela empresa, em São Paulo, no início de maio, auditores do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério do Trabalho e Emprego autuaram a marca por trabalho análogo à escravidão e trabalho infantil, em mais um triste flagrante escondido por trás de catálogos de

OIT define rumo para promover trabalho decente nas cadeias globais de fornecimento, na transição do

A 105ª Conferência Internacional do Trabalho (CIT) da Organização Internacional do Trabalho (OIT) foi encerrada no dia 10 de junho, após duas semanas de deliberações nas quais se abordaram questões como o trabalho decente nas cadeias globais de fornecimento, o emprego em situações de transição para a paz e questões relativas ao trabalho marítimo e a direitos fundamentais. "Temos tomado medidas necessárias para assegurar que uma organização da produção cada vez mais voltada para as cadeias mundiais de produção contribua para a promoção do trabalho decente. Também começamos a delinear a forma em que o trabalho decente deve apoiar a paz e a estabilidade em casos de conflito, de crise ou de d

Tráfico de pessoas e escravidão moderna em pauta no Vaticano

Nos dias 3 e 4 de junho foi realizado, no Vaticano, o Judges’ Summit on Human Trafficking and Organized Crime, uma iniciativa para chamar atenção aos problemas do tráfico de pessoas e do crime organizado, e mobilizar recursos para combatê-los. Presidentes de tribunais, juízes, membros do Ministério Público e advogados de diversas partes do mundo foram chamados a abordar a questão e apresentar uma visão geral do problema em seu país, além de possíveis soluções no âmbito nacional e internacional. A intenção do Vaticano é fazer uma chamada coletiva para a justiça, a fim de salvar as vítimas da escravidão e do crime organizado, e, assim, promover a causa da paz social. O evento contou com a par

EUA: Trabalhadores dos aviários obrigados a usar fraldas

Grande parte dos 250 mil trabalhadores do setor aviário norte-americano é ridicularizada, ignorada ou ameaçada com demissão, quando pede para ir ao banheiro, não se beneficiando de pausas adequadas para o efeito, o que constitui uma clara violação das leis norte-americanas de segurança no trabalho. "Os trabalhadores lutam para se adaptar a essa negação de uma necessidade humana básica. Urinam e defecam enquanto se encontram na linha de produção, usando fraldas para trabalhar", expõe o relatório divulgado pela filial da organização não-governamental Oxfam, nos Estados Unidos. A organização cita um inquérito realizado junto de 266 trabalhadores no Alabama, o qual conclui que "quase 80% afirma

Em Pernambuco, alerta mostra o raio-x do tráfico de mulheres

Campanha promove alerta sobre o tráfico de mulheres, problema que tem incomodado a ONU e preocupado a Secretaria da Mulher da Prefeitura do Recife. A aposta foi no sucesso de uma comunicação emocional para promover a divulgação sobre a gravidade do tráfico: com o mote "o sonho de uma vida melhor não pode se vítima do tráfico de mulheres", a ação pretende reforça a importância de discutir e prevenir assédios para reduzir este cenário com uma campanha de impacto, desenvolvida pela Agência Um, que criou peças personificadas por tipos diferentes de mulheres para traçar a rota do tráfico. O time de criativos explora dados contundentes no impactante projeto sobre este problema que atinge aproximad

Escravidão moderna atinge mais de 45 milhões de pessoas no mundo

Cerca de 45,8 milhões de pessoas em todo o mundo estão sujeitas a alguma forma de escravidão moderna. A estimativa é do relatório Índice de Escravidão Global 2016, da Fundação Walk Free, divulgado na última segunda-feira (30/05). Segundo o referido documento, 58% das pessoas atingidas pela escravidão moderna vivem em apenas cinco países: Índia, China, Paquistão, Bangladesh e Uzbequistão. Já os países com a maior proporção de população em condições de escravidão são a Coreia do Norte, o Uzbequistão, o Camboja e a Índia. Entre as formas de escravidão moderna estão o tráfico de pessoas, o trabalho infantil, a exploração sexual, o recrutamento de pessoas para conflitos armados e o trabalho força

Nossas Redes Sociais
  • Facebook Social Icon
  • YouTube
  • Instagram
Participe!
Assine o nosso manifesto contra o PLS 432/13 e o PL 3.842/12, que pretendem reduzir o conceito de trabalho escravo contemporâneo no Brasil. 
Arquivo

CONTATO

+55 31 9 9449-2272
Endereço 
Av. João Pinheiro, 100
Edifício Villas Boas, Sala 1404

Belo Horizonte, MG 30130-180

Atendimento ao público

Segunda, terça, quarta e sexta

11h30min às 13h30min

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram