Estudantes nepalesas usam o futebol para evitar cair na indústria do tráfico sexual

Terremotos deixam diversos tipos de consequências devastadoras, não importando o local de sua ocorrência. Tremores no Japão e Equador causaram um grande número de mortes e deixaram moradores desabrigados dormindo no chão em locais públicos, infraestruturas em ruínas e países inteiros lutando para ajudar moradores que perderam tudo. Contudo, mesmo depois dos entulhos serem retirados, esses desastres naturais podem minar a longo prazo a segurança dos membros mais vulneráveis de uma comunidade, especialmente quando se trata de uma região em desenvolvimento, como é o caso do Nepal, onde um terremoto matou nove mil pessoas e deixou milhões desabrigados em Abril do ano passado. Agora, mais de um ano depois do tremor de magnitude 7.9, as estudantes nepalesas de uma vila estão usando o futebol para evitar cair na indústria do tráfico sexual. Mesmo em uma situação de aparente desesperança, o jogo oferece às garotas uma chance.


Localizada no alto do Himalaia, a remota província de Sindhupalchowk tem um dos mais elevados índices de tráfico no país. Infraestrutura pobre, miséria e a escassez de oportunidades criam condições que obrigam famílias a enviar suas crianças para outros países para ganhar dinheiro. Este foi um dos distritos mais afetados pelo terremoto, e as mídias sociais indicam que o tráfico de crianças está crescendo enquanto famílias lutam para sobreviver.


O tráfico sexual é uma realidade horrível e penetrante ao redor do mundo. De acordo com a "Equality Now", a indústria global de tráfico sexual explora aproximadamente dois milhões de crianças a cada ano. Aproximadamente 98% das vítimas são mulheres e meninas. Em julho do ano passado, a polícia indiana descobriu uma rede de tráfico humano que aliciava mulheres e crianças das áreas mais atingidas e mais pobres do Nepal, oferecendo-lhes um trabalho lucrativo.


Várias famílias em Sindhupalchowk demonstraram preocupação com o problema do tráfico nos últimos meses, assim como vilas da província relataram não terem tido contado com quaisquer trabalhadores humanitários ou funcionários do governo, e as pessoas estão ficando desesperadas. Diversas famílias continuam vivendo em abrigos temporários, e não possuem os meios para reconstruir suas casas.


Escolas foram algumas das poucas instalações capazes de abrir logo depois do terremoto. Para manter as garotas animadas sobre a educação e para desencorajá-las a largar os estudos e se tornarem mais abertas ao tráfico, uma escola secundária apresentou as crianças ao futebol com a ajuda do "Coaches Across Continents", uma organização que usa os esportes para causar um impacto social.


KATHMANDU, NEPAL

Além do futebol, o currículo do "Coaches Across Continents" inclui aulas sobre tráfico, HIV, e outros problemas sociais. Monica, uma estudante de 14 anos, disse à Al Jazeera que o futebol a deixou mais animada para ir à escola: "Minha matéria favorita é Ciências. Ciência amplia nossa mente.. Eu quero ser uma engenheira civil quando crescer, porque nosso país foi tão afetado pelo terremoto, que eu quero ajudar a reconstruí-lo".


Esta iniciativa mostra porque é tão importante empoderar e educar as garotas. O tráfico humano causa cicatrizes psicológicas duradouras e nefastas em suas vítimas. Mesmo em momentos de extremo sofrimento para uma comunidade como um todo, garotas não deveriam nunca ser vistas como mercadoria, mas como seres humanos autônomos e valiosos.



Fonte: https://www.romper.com/p/nepalese-schoolgirls-use-soccer-to-avoid-falling-into-the-sex-trafficking-industry-9454



Saiba mais sobre o assunto

Clique aqui para conhecer a história de alguns dos pescadores resgatados! 

Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

CONTATO

+55 31 9 9449-2272
Endereço 
Av. João Pinheiro, 100
Edifício Villas Boas, Sala 1404

Belo Horizonte, MG 30130-180

Atendimento ao público

Segunda, terça, quarta e sexta

11h30min às 13h30min

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram