Saiba mais sobre os 550 trabalhadores resgatados do trabalho forçado na Índia

Mais de 550 pessoas, incluindo mulheres e crianças, foram resgatadas da escravidão na Índia, no que está sendo considerado a maior operação de resgate já executada pela organização 'International Justice Mission' (IJM). Centenas de famílias foram liberadas do trabalho forçado em um forno de tijolos na periferia de Tiruvallur, Chennai (Índia), na quarta-feira da semana passada.


A instituição já tinha participado de outra operação na mesma fábrica, em 2011, quando mais de 500 pessoas foram resgatadas. O proprietário do local - que fugiu na primeira operação - foi preso junto a outros cinco cúmplices de uma rede de tráfico organizado. De acordo com a IJM, a operação destaca a necessidade crítica de lutar contra a escravidão: "Se os criminosos continuam lires, a violência irá continuar. Mas se as leis são aplicadas e traficantes são presos, nós podemos acabar com a escravidão".

A operação teve início após o telefonema de um trabalhador que conseguiu escapar e compartilhou histórias chocantes de abuso. Um time composto por policiais treinados, funcionários do governo e equipe da IJM foram até o local, onde encontraram centenas de pessoas trabalhando em condições precárias. De acordo com presentes, quando os oficiais explicaram a operação de resgate, a maioria dos trabalhadores não conseguiu acreditar e se mantiveram em silêncio quando um funcionário do governo perguntou quem gostaria de ser libertado. Lentamente, um homem levantou a mão e, então, outros o acompanharam.

As famílias recebiam apenas 400 rúpias (aproximadamente 20 reais) por semana - o suficiente apenas para comprar o arroz de menor qualidade - em troca de longos dias de trabalho, que se iniciavam às três horas da manhã; muitos ficaram sem comer por dias. Os trabalhadores moldavam, empilhavam e transportavam tijolos pesados por horas a fio; sofriam abusos físicos e verbais; eram vigiados a todo momento e viviam em tendas ou salas improvisadas com telhados de zinco. Em caso de dor ou ferimento, lhes eram entregues pílulas de dor para que eles continuassem a trabalhar. As mulheres grávidas não recebiam qualquer tipo de descanso - uma relatou ter sido forçada a dar à luz no forno, já que não tinha permissão para ir ao hospital. Quase 200 crianças viviam na instalação, sendo que aproximadamente a metade delas tinha menos de cinco anos.


Após o resgate, os trabalhadores foram levados a um local previamente combinado para descansar. Logo, suas histórias foram documentadas e seus Certificados de Libertação foram preparados - esses certificados anulam quaisquer falsos débitos ou outras mentiras que mantinham as famílias na escravidão.


Autoridades indianas e funcionários da IJM ficaram com as famílias durante o resto da semana, a fim de garantir que eles tivessem refeições nutritivas e cuidados médicos. Durante os dois anos seguintes ao resgate, a equipe IJM irá se reunir com as famílias regularmente e conectá-las a programas de reabilitação a longo prazo e oportunidades para que eles possam reconstruir a vida em liberdade, além de apoiar a polícia local no processo judicial contra o proprietário do forno e da rede de tráfico que o ajudou a crescer em seu negócio.

Fontes: http://news.ijm.org/more-than-550-rescued-in-ijms-largest-anti-slavery-operation-ever/; http://guiame.com.br/gospel/missoes-acao-social/organizacao-crista-resgata-mais-560-pessoas-do-trabalho-escravo-na-india.html;http://www.thehindu.com/todays-paper/tp-national/tp-tamilnadu/548-migrant-bonded-labourers-rescued/article8306836.ece

Saiba mais sobre o assunto

Clique aqui para conhecer a história de alguns dos pescadores resgatados! 

Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

CONTATO

+55 31 9 9449-2272
Endereço 
Av. João Pinheiro, 100
Edifício Villas Boas, Sala 1404

Belo Horizonte, MG 30130-180

Atendimento ao público

Segunda, terça, quarta e sexta

11h30min às 13h30min

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram